Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
EN PT
​​

​Candidaturas

​1ª Fase | 01 de junho ​​a 15 de jul​ho de 2020

2ª fase | 07 a 18 de dezembro de 2020


Condições de acesso e ingresso

Podem candidatar-se ao Programa de Doutoramento em Psicologia Aplicada:

a) Os titulares do grau de Mestre ou equivalente legal;

b) Os titulares do grau de licenciado, com pelo menos 300 ECTS, detentores de um currículo escolar e científico especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para realização do Doutoramento pelo Conselho Científico da Escola de Psicologia, sob proposta do Conselho de Departamento de Psicologia Aplicada, ouvida a Comissão Diretiva;

c) Os detentores de um curriculum escolar, científico ou profissional especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para realização do Doutoramento pelo Conselho Científico da Escola de Psicologia, sob proposta do Conselho de Departamento de Psicologia Aplicada, ouvida a Comissão Diretiva.

 

Para se candidatar ao Programa de Doutoramento em Psicologia Aplicada, os estudantes têm de submeter os seguintes documentos, sob pena de não admissão da candidatura:

  • Projeto de investigação numa das áreas/linhas de investigação que suportam o programa em articulação com um membro doutorado do Centro de Investigação (CIPsi) da Escola de Psicologia da Universidade do Minho, que assumirá o papel de orientador/a. O projeto deverá obedecer à seguinte estrutura: Título (e subtítulo, se necessário); Resumo (até 200 palavras); Estado da Arte (até 500 palavras); Objetivos (até 300 palavras); Descrição detalhada (até 1000 palavras); Referências bibliográficas (até 20). 
  • Declaração de aceitação da orientação científica do projeto.
  • Curriculum Vitae (CV) submeter o link para o exemplar pessoal do Ciência Vitae (https://www.cienciavitae.pt) ou sistema semelhante (e.g., currículo lates http://lattes.cnpq.br) devidamente atualizado;
  • ​Carta de motivação descrevendo a formação académica do candidato, os seus principais interesses de investigação e experiência científica prévia. Deverão ser ressaltados os principais motivos da candidatura e os objectivos a concretizar.
  • Comprovativo de habilitações.
  • Cópia do Cartão de Cidadão (cópia do Passaporte no caso de candidatos estrangeiros).
  • Cartas de recomendação (opcional).

 

Critérios de avaliação

As candidaturas consideradas admissíveis serão pontuadas de 1,00 (mínimo) a 5,00 (máximo) em cada um dos critérios de avaliação:

A. Mérito do Candidato;

B. Mérito do Projeto de Investigação;

Para efeitos de admissão ao programa, os candidatos serão ordenados de acordo com a média ponderada da classificação obtida nos critérios Mérito do candidato (60%) e Mérito do Projeto de Investigação (40%).

Para efeitos de desempate, a ordenação dos candidatos será efetuada com base nas classificações atribuídas a cada um dos critérios de avaliação, com a seguinte ordem de precedência: critério A (Mérito do Candidato), e critério B (Mérito do Programa de Trabalhos).

Em qualquer dos critérios de avaliação, as classificações terão duas casas decimais. Os valores resultantes da aplicação de quaisquer fórmulas especificadas neste guião serão arredondados à segunda casa decimal, recorrendo à seguinte regra: quando a terceira casa decimal for igual ou superior a 5 (cinco), arredondar-se-á por excesso; quando a terceira casa decimal for inferior a 5 (cinco), o valor da segunda casa decimal será mantido.

Não são admitidos ao programa os candidatos cuja candidatura seja avaliada com uma classificação final inferior a 3,00 valores.


Critério A – Mérito do Candidato (ver as ponderações de cada alínea)

O mérito do candidato, critério A, com a ponderação de 60%, é avaliado em três parâmetros:

A1. Percurso Académico (que reflete as classificações dos graus académicos), com ponderação de 50% no mérito do candidato;

A2. Currículo Pessoal (que reflete o percurso científico e profissional, e académico, quando aplicável), com ponderação de 40% do mérito do candidato;

A3. Carta de motivação, com ponderação de 10% do mérito do candidato.

A classificação do critério A será obtida pela aplicação da seguinte fórmula:

𝐶𝑟𝑖𝑡é𝑟𝑖𝑜𝐴 =(𝐴1 × 0,5)+(𝐴2 × 0,4)+(𝐴3×0,1)

 

Parâmetro A1 – Percurso Académico

A pontuação deste parâmetro é calculada com base nas classificações finais que constam dos certificados de graus académicos apresentados pelo candidato no formulário de candidatura (Licenciatura+Mestrado/Mestrado Integrado), de acordo com a Tabela 1.  

NOTA: No caso de Mestrado Integrado é considerada a classificação final. No caso de Licenciatura+Mestrado, a classificação final é ponderada do seguinte modo: CF=(3*LI+2*M)/5 em que CF=Classificação Final, LI=Classificação da Licenciatura e M=Classificação do Mestrado

Tabela 1. Tabela de referência para a definição da pontuação do parâmetro A1 – Percurso Académico

1 pontos – 300 ECTS ou licenciatura pré-Bolonha com classificação abaixo de 14.

3 pontos - 300 ECTS ou licenciatura pré-Bolonha com classificação de 14 ou 15.

4 pontos - 300 ECTS ou licenciatura pré-Bolonha com classificação de 16.

5 pontos - 300 ECTS ou licenciatura pré-Bolonha com classificação acima de 16.

 

Parâmetro A2 – Currículo Pessoal

Na apreciação deste subcritério, os avaliadores devem analisar e ponderar o currículo do candidato de forma integrada, partindo de uma visão global do mérito do seu percurso académico, científico e profissional. Nesta análise, os avaliadores devem considerar os resultados académicos que não foram contemplados para o cálculo do parâmetro A1 Percurso Académico (desde que os certificados de habilitações se encontrem anexados à candidatura) bem como as várias dimensões do currículo que possam demonstrar um percurso pessoal, científico e profissional relevante, nomeadamente, participação em equipas de investigação para além da conducente à tese de mestrado, publicações e apresentações em encontros científicos.


Parâmetro A3 – Carta de Motivação

A classificação a atribuir neste parâmetro deverá ter em conta a clareza com que o candidato identifica os motivos subjacentes à sua candidatura, a maturidade com que encara a realização do trabalho de investigação proposto e a obtenção do grau académico de doutoramento.


Critério B – Mérito do Projeto de Investigação

O Mérito do Projeto de Investigação, critério com a ponderação de 40%, é avaliado a partir de três parâmetros:

B1 – Relevância fundamentada do objeto de estudo;

B2 – Qualidade científica da apresentação do estado da arte e da metodologia do Projeto de Investigação;

B3 – Exequibilidade do programa de trabalhos.

 

Na avaliação do parâmetro B1 deverá valorizar-se a definição clara dos objetivos e das questões de investigação, o potencial contributo do projeto de investigação para o conhecimento e o avanço do conhecimento.

Na avaliação do parâmetro B2 deverá valorizar-se a revisão do estado da arte e a metodologia de investigação proposta, tendo em conta a sua clareza, consistência e coerência, de acordo com os padrões internacionalmente aceites.

Na avaliação do parâmetro B3 deverá valorizar-se a adequação das metodologias às tarefas e aos objetivos previstos no programa de trabalhos e respetivos prazos. Se aplicável, será também apreciada a análise dos riscos inerentes às diversas fases do Projeto, porventura com a identificação preliminar dos pontos críticos e das medidas de contingência a adotar.

A apresentação do cronograma deverá também ser valorizada, no âmbito da avaliação deste critério, assim como quaisquer documentos anexados (esquemas, fórmulas ou figuras, por exemplo).


Vagas

Em cumprimento do disposto no Despacho RT-15/2020, são propostos os seguintes contingentes e vagas:

Vagas para candidatos nacionais ou equivalentes– 20

Vagas para candidatos internacionais – 5 (incluindo CPLP)

Nota: No caso de o número de vagas de um contingente não ser preenchido, as vagas poderão transitar para o outro contingente.


Propinas

Páginas de Despacho_RT-43_2020.png


Datas importantes

1ª fase

Candidaturas: 1 de junho a 15 de julho

Seleção dos candidatos: até 27 de julho

Matrículas e inscrições. de 25 a 29 de janeiro de 2021


2ª fase

Candidaturas: 7 a 18 de dezembro

Seleção dos candidatos: até 20 de janeiro de 2021

Matrículas e inscrições. de 25 a 29 de janeiro de 2021


Como Concorrer

Documentos:

Normas e Recomendações​ <pd​f>

​Modelo de Projeto <pdf>

Formulário <doc> <pdf

Formulário CPLP <doc> <pdf>


A candidatura a este curso é realizada online.​ (https://aluno​s.uminho.pt/PT/candidatos/Doutoramentos/​)

Os resultados de seleção são divulgados no portal académico da Universidade​.​